Biblioteca

Somos mesmo o Brasil dos contrastes, da diversidade e da adversidade.

Nos últimos anos administrado com ufanismo, o País se iludia com o pleno emprego e que crise era sinônimo de “marolinha”, Nesta perspectiva, mercados, programas econômicos e sociais foram puxados ao máximo, o crescimento da atividade econômica foi de tal ordem que além do risco de apagão na energia, oportunizou-se o apagão de profissionais para certos cargos. Não vai longe o tempo em que encontrar um Engenheiro desempregado era raro, e para contratar um bom profissional era necessário retirá-lo dos concorrentes.

No recente passado, o mercado acabou por exigir que as empresas do setor privado e em algumas do setor público, promovessem ajustes em suas estruturas salariais, elevando a remuneração para reter e atrair os profissionais.

E agora, no cenário de estagflação prevista, pelo menos, para os próximos dois anos, já é nítido o impacto das medidas político-econômicas. Nos próximo anos, viveremos uma atividade econômica estagnada combinada com alta inflação.

Redimensionamento da atividade econômica, ajustes econômico e fiscal, PECs, CPIs e juros altos, finalmente a “marolinha” virou tsunami, e vem destruindo a confiança, sonhos, empregos e até empresas.

Diante dessa perspectiva pouco animadora, os mais experientes e visionários empreendedores e CEOs, começam a rever estratégias, objetivos e estruturas de seus negócios. Nesse processo de revisão, inexoravelmente, o item estruturas salariais passa para o topo da lista. Temos notado um forte redirecionamento de verba do RH das empresas para o subsistema de Cargos e Salários, desaguando no aumento das solicitações de projetos com este objetivo nas consultorias.

A reorganização da economia exigirá de todos a revisão de estratégias, do planejamento estratégico, do business plan, do organograma e HeadCount, da descrições de cargos, e consequentemente da política de remuneração (Salários Fixos, Benefícios, Salários Variáveis e Bônus, Remuneração Total), ou seja, das Estruturas Salariais, visando ao equilíbrio e equidade interna, sem perder de vista  os ajustes para redução de custos.

A People Right Consulting vem construindo cases de sucesso, no sentido de apoiar o setor privado a realizar esta tarefa, seja em uma grande ou média e pequena empresa. Temos experiência nas diversas metodologias de administração salarial, avaliações de cargos e pesquisas salariais, apresentando os resultados em uma ferramenta passível de customização (banco de dados correlacional para cada cliente), desenvolvido em MS Access, que contempla todo o processo e necessidades do subsistema de Cargos e Salários e Benefícios.

Entre em contato para tomarmos um café juntos e conhecer o que podemos oferecer para apoiá-lo em suas estratégias de RH.

Fernando Curral – Diretor Executivo da People Right Consulting e da Career 360